Portal do Viola News
Diego Mistura Raimondi
Mercado Rio Bonito
Cantinho do Sorvete
Hotel e Restaurante
Fina flor
Escritório Francisco Alves
Katia Biju's
Mercado N.Sra aparecida
Tok e art
Veterinária São Francisco
Pedro Henrique
Posto Beltramim
Farmácia Santa Inez
Farmácia Bom Preço
Perereca
Pedro Henrique
Laboratório S. Jose
Kabnha's
MATERNIDADE

Mulher realiza sonho de ser mãe aos 61 anos em Londrina Pr

O menino nasceu com 47,5 centímetros e 3,4 quilos. A mãe e o bebê passam bem

01/11/2019 15h38
Por: Mauricio Biriba
Fonte: G1 Paraná
190

Com 61 anos, a técnica em enfermagem Ana Maria Pontelo Moreira engravidou e deu à luz um menino em Londrina, na quarta-feira (30). Depois de cinco anos de tratamento, ela não desistiu do sonho de ser mãe.


Ana Maria diz que antes de decidir pela fertilização in vitro ficou na fila para adotar uma criança. Depois de se separar do marido, ela decidiu engravidar.

“Como fazia muitos cursos, faculdade e trabalhava o sonho foi adiado. Mas, em 2014 comecei o tratamento de fertilização porque não tenho parceiro. A gestação foi tranquila, só tive um problema na coluna, mas fiz tratamento com ortopedista, pilates e fisioterapia. Tirando isso, foi tudo tranquilo”, diz Ana Maria.

O bebê, chamado de Ian, nasceu com 47,5 centímetros e 3,4 quilos. O médico obstetra que acompanhou Ana Maria durante as 39 semanas de gestação explica que pela idade da técnica em enfermagem a gravidez poderia ser de risco.

“Atualmente, a medicina dá essa opção. Antigamente, aos 40 ou 43 anos a vida obstétrica da paciente estava encerrada. Mas, agora as mulheres querem trabalhar mais, estudar mais, às vezes tem o segundo casamento. A medicina oferece a opção de fertilidade, está mais acessível e há faculdades que oferecem isso gratuitamente. Além disso, o pré-natal também evoluiu”, diz o médico João Cafaro Goes Filho.

Fertilização

Para realizar o sonho de ser mãe, Ana Maria recorreu aos bancos de óvulos e de sêmen. Ela escolheu materiais genéticos compatíveis com as próprias características para a fertilização in vitro.

"A partir dos 40 anos não é possível mais usar os óvulos, então apelei para uma pessoa mais jovem, compatível com o meu tipo sanguíneo. Para a fertilização dar certo, vários exames foram realizados", explicou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias