Lancet ainda informa que não foram registrados efeitos colaterais graves em participantes do estudo. “As reações mais comuns foram dor no local da injeção, hipertermia, dor de cabeça, astenia e dores musculares e articulares, típicas em vacinas baseadas em vetores virais recombinantes. Nenhum evento adverso sério foi relatado durante o estudo”, ressalta a publicação.

A Rússia foi o primeiro país a registrar uma vacina contra a covid-19, o que aconteceu em agosto. A notícia, no entanto, foi recebida com desconfiança pela comunidade internacional, considerando a celeridade da produção do imunizante e a falta de estudos sobre ele até então.